Categorias
Blog

Inadimplência VS Taxa de Desemprego

Inadimplência e desemprego

Gostaria de apresentar os últimos dados de taxa de desocupação divulgados pelo IBGE e tecer alguns comentários.

Os dados reforçam o que todos nós lemos nas notícias diariamente: a crise está intensa, as empresas estão demitindo e as pessoas estão cada vez mais com dificuldades para encontrar emprego.
Figura 1 – Taxa de Desocupação
O aumento do desemprego tem um efeito perverso sobre a economia. As linhas de crédito secam, o orçamento familiar fica mais apertado, as pessoas ficam mais endividadas. Como consequência, observamos um fenômeno que é antecedido pelo desemprego, que é a alta da inadimplência, conforme o gráfico abaixo:
Figura 2 – Taxa de desocupação (eixo esquerdo) vs taxa de inadimplência (eixo direito)
Conforme podemos observar, a desocupação antecede a inadimplência. Um choque na taxa de desemprego leva cerca de 6 meses para ser observado na taxa de inadimplência.
Isso pode ser um indicativo de que o pior ainda está por vir. O aumento da inadimplência, infelizmente, ainda não reflete o aumento da taxa de desemprego.
Mas existem alguns atenuantes. Primeiramente, esses dados são de maio de 2016, ou seja, é provável que parte dessa “diferença” já tenha sido consumada. Isso é um alento. Em segundo lugar, em momentos de adversidade econômica, as pessoas procuram se qualificar para terem um diferencial no mercado de trabalho, ou seja, o setor de educação não é tão impactado como outros setores. E por último, assim como a taxa de desemprego é um indicador antecedente da taxa de inadimplência, o índice Bovespa é um termômetro do ânimo e humor dos investidores locais e globais com o Brasil.
Figura 3 – Performance do índice Bovespa
As implicações de uma retomada no ânimo dos investidores com o Brasil são muito positivas. Mais investimentos significa mais concessão de crédito, mais empregos e menos inflação (decorrência do câmbio favorável excede efeitos da atividade). Se continuarmos nessa trajetória, veremos um cenário benigno se desenhando.
Esses efeitos ocorrem com defasagem de meses, as vezes anos. Nos resta trabalhar para se antecipar às adversidades.
Bom trabalho a todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *